Quem Somos Nós:

O Coletivo de Educação Popular Jacuba se propõe a construir coletivamente e desenvolver um espaço de organização e participação comunitária com foco na transformação social ampla e emancipadora. Auxiliado por uma pedagogia com referencia no trabalhador, pretendemos propiciar um espaço educativo para o debate, a organização, a reflexão crítica e a luta política, que combata toda forma de exploração, opressão, dominação e alienação.

quinta-feira, 29 de novembro de 2007







Ou Isto ou Aquilo


Cecília Meireles


Ou se tem chuva e não se tem sol
ou se tem sol e não se tem chuva!
Ou se calça a luva e não se põe o anel,
ou se põe o anel e não se calça a luva!
Quem sobe nos ares não fica no chão,
quem fica no chão não sobe nos ares.
É uma grande pena que não se possa
estar ao mesmo tempo em dois lugares!
Ou guardo o dinheiro e não compro o doce,
ou compro o doce e gasto o dinheiro.
Ou isto ou aquilo: ou isto ou aquilo . . .
e vivo escolhendo o dia inteiro!
Não sei se brinco, não sei se estudo,
se saio correndo ou fico tranqüilo.
Mas não consegui entender ainda
qual é melhor: se é isto ou aquilo.



terça-feira, 27 de novembro de 2007



Painel produzido por Cabelin








Arte-Educador: "Cabelin"


Oficina de graffiti - 27 de novembro


Fechamento da oficina de graffiti


domingo, 25 de novembro de 2007


terça-feira, 20 de novembro de 2007

dia 21 de novembro - Muito além do cidadão Kane

O Cineclube "Transe" e o Espaço Cultural Jacuba, apresentam na próxima quarta dia 21 de novembro, na Praça Poderosa, as 19:30h.




Beyond Citizen Kane





Brazil: Beyond Citizen Kane (título brasileiro: Brasil: Muito Além do Cidadão Kane) é um documentário britânico de Simon Hartog produzido em 1993.
O filme, que conta a história da
Rede Globo, é proibido no Brasil desde sua estréia em 1993 graças a uma ação judicial movida por Roberto Marinho. Atualmente existem poucas cópias em circulação no país, mas foi amplamente visto graças à popularização da internet .Foi produzido em 1993 pelo Canal 4 da Inglaterra. Conta com a participação de nomes como Luiz Inácio Lula da Silva, Chico Buarque, Leonel Brizola, Washington Olivetto, Antônio Carlos Magalhães, Walter Clark, Armando Nogueira e Gabriel Priolli. O documentário jamais esteve no circuito de cinemas brasileiros e a exibição que ocorreria no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro foi proibida pelo então presidente, Itamar Franco.
O título original, Beyond Citizen Kane, tem origem na personagem de
Charles Foster Kane, criado em 1941 por Orson Welles para o filme Citizen Kane sobre William Randolph Hearst, magnata da comunicação nos Estados Unidos. Hartog, ao focar Marinho como magnata, faz um paralelo com o filme de Welles.
O documentário é dividido em quatro partes:
Na primeira parte do filme é mostrada, o que na visão dos seus produtores, é a relação entre a Rede Globo de Televisão e o
regime militar (1964-1985).
A segunda parte apresenta o acordo que os produtores do filme consideram "ilegal" firmado entre a Rede Globo e o
Grupo Time-Life (empresa estadunidense de comunicação).
Na terceira parte, procuram demonstrar o poder do proprietário da Rede Globo,
Roberto Marinho. Por outro lado, mostra também, o "apoio" da Rede Globo à redemocratização do país, na figura do candidato à presidência da República Tancredo Neves.
Na quarta parte, tida como a mais importante e reveladora do filme, mostram-se os envolvimentos que, segundo os produtores do filme, são "ilegais" e os "mecanismos manipulativos" utilizados pelas Organizações Globo em suas parcerias com o poder em
Brasília (os produtores do filme arrolam supostas fraudes em eleições, supostos assassinatos encomendados etc.).
Sinopse e crítica do documentário
Documentário de Simon Hartog foi produzido em 1993 pelo
Channel 4 e que acabou sendo vetado no Brasil, O documentário discute o poder da Rede Globo. Resumo: era o ano de 1965, durante a ditadura militar.
Foi firmado um acordo supostamente ilegal de financiamento da Globo pelo grupo
Time-Life que representou a encarnação do desejo militar de integração nacional, o documentário no entanto esconde que a Globo pagou o financiamento durante a década de 70. E que também nessa época a campanha nacionalista foi lançada pelo deputado João Calmon, sócio da Tupi/Diários Associados, que era rival da Time-Life em seus negócios na América Latina e temia o crescimento da Globo. Além disso a Tupi tentava no mesmo período acordo com a CBS e a Bandeirantes mantinha acordo com a NBC.
Borgerth (2003) explica que a campanha dos Diários Associados impressionou os militares, então
nacionalistas, resultou no decreto que limitava o número de canais para cada grupo, impedindo a Tupi de seguir o mesmo caminho da TV Globo. Além disso, Borgerth explica o acordo Time-Life e a rescisão:
“Na realidade, a contribuição do Time-Life não passou de um financiamento – sem juros e sem prazo, da escolha de equipamentos insuficientes e de um totalmente novo, bonito e inadequado projeto arquitetônico que em nada contribuiu para a TV Globo, cujos concorrentes achavam-se instalados em velhos cassinos ou cinemas caindo aos pedaços, como viríamos a estar em São Paulo e, até certo ponto, no Rio, o que em nada perturbava e jamais perturbou um único telespectador. Time-Life nada sabia do Brasil, o que não era desdouro nenhum; fracassaram em todos os lugares onde se meterem em televisão aberta, nos Estados Unidos, inclusive, onde tinham as cinco emissoras permitidas por lei em “grandes” metrópoles, a saber, se não me falha a minha falha memória: Buffalo, Grand Rapids, San Antonio, Denver e San Diego! Este ponto de exclamação tem duplo significado, o outro sendo o fato de que San Diego teria uma importância fundamental para o futuro da TV Globo”. (Borgerth, 2003, p.30-31).
Lança também como oportuno o misterioso incêndio nos estúdios da
TV Paulista da Globo, cujo seguro foi fundamental para a expansão da rede através da financiamento da unificação da produção no Rio, omite porém que outras TVs, também tiveram seus incêndios na mesma época (Record, Bandeirantes e TV Cultura). O cancelamento da concessão da TV Excelsior em 1970, única empresa de televisão a se opor ao golpe militar e principal concorrente da Globo é citado, mas omite que o caso da Excelsior, tida como verdadeira criadora do padrão de qualidade na TV, não foi ligado exclusivamente à TV. Houve cassação da Panair, também do grupo Simonsen e de que a Excelsior já vivia uma profunda crise há quase uma década. Já na década de 80, o surgimento do escândalo NEC/Brasil. A cobertura tendenciosa da TV Globo sobre o movimento das Diretas-Já, em 1984, quando chegou a noticiar um comício do movimento como um evento do aniversário de São Paulo. O auxílio dado à tentativa de fraude nas eleições cariocas de 1982 para impedir a vitória de Leonel Brizola e a edição tendenciosa do debate Collor/Lula em 1989, todas hipóteses levantadas contra a Globo. Mas nenhum dado provado, principalmente por se tratar de um documentário feito de forma a criar a imagem da Globo como algo extremamente negativo e não como uma avaliação imparcial da emissora.
Existem alguns trechos em que o documentário incorre em equívocos como ao afirmar que a Globo fez uma campanha
natalina tendo como público-alvo os menores abandonados. Seria uma tentativa de conformá-los com a sua situação, quando na verdade sabe-se que eles não viam TV e a citada campanha tentava na verdade criar uma imagem de responsabilidade social da emissora perante seu público (não composto de meninos de rua).
Bibliografia:
MELLO, Geraldo Anhaia - Muito além do cidadão Kane. São Paulo: Scritta Editorial, 1994. ISBN 85-85328-79-7
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

terça-feira, 13 de novembro de 2007

Próxima quarta - 14 de novembro - CIDADÃO KANE - de Orson Welles

o ESPAÇO CULTURAL JACUBA, apresenta na próxima quarta, dia 14 de novembro, as 19:30h "CIDADÃO KANE", um filme de Orson Welles!

local: PRAÇA PODEROSA

CIDADÃO KANE

ORSON WELLES




SINOPSE
Cidadão Kane é supostamente baseado na vida do magnata do jornalismo William Randolph Hearst (publicamente, Welles negava), e conta a história de Charles Foster Kane, um menino pobre que acaba se tornando um dos homens mais ricos do mundo. O filme inicia com a sua morte, onde pronuncia a palavra Rosebud, que acaba levando um jornalista à investigar a vida de Kane para descobrir o sentido da palavra. Entrevistando pessoas do passado de Kane, o jornalista mergulha na vida de um homem solitário, que desde a infância é obrigado a seguir a vontade alheia. Todos ao seu redor não se importam com Kane, que busca através da aquisição de bens e pessoas buscar a infância perdida.

Curiosidades:
Cidadão Kane foi o primeiro filme
longa-metragem dirigido por Orson Welles, considerado um rapaz prodígio, e que havia angariado fama com suas peças de teatro e narrações radiofônicas.
O filme encontrou forte oposição por parte de William Randolph Hearst, pois ele julgava que a obra denegria sua imagem. Em realidade, havia mesmo muitos pontos coincidentes das biografias de Hearst e de Kane.
Cidadão Kane marcou sua época devido às inovações sobretudo nas técnicas narrativas e nos enquadramentos cinematográficos. O filme começa com o protagonista já morto, mudando-se a cronologia dos fatos; e a
cenografia mostra pela primeira vez o teto dos ambientes.
Mesmo dirigindo outros filmes após Cidadão Kane, Orson Welles nunca mais conseguiu restabelecer sua fama a ponto de ser contratado novamente por um grande estúdio de
Hollywood.
O filme tem sido considerado por grande parte da crítica especializada como o maior filme estadunidense até o momento.

Trailer:
http://br.youtube.com/watch?v=zyv19bg0scg


INICIAÇÃO AO MUNDO DO TRABALHO

Palestrante: Isabel Franco - Diretora do PAT - Hortolândia/SP
Coordenadora do Programa de formação de Agentes de Desenvolvimento Local

CURSOS

1. dia 13 de novembro
Como se apresentar em uma empresa - Marketing Pessoal

2. dia 14 de novembro
Como elaborar um currículo para o emprego

3. dia 20 de novembro
Como ter sucesso em uma entrevista de emprego

HORÁRIO: 19h as 21h

ORGANIZAÇÃO / PARCERIA: OCE

VAGAS: 40 para cada palestra
idade mínima:15 anos
custeio da inscrição: R$10,00
bolsas de estudo integral (inscrições gratuitas): visite uma das empresas patrocinadoras (descritas abaixo) e solicte ma bolsa de estudos integral:

Depósito de materiais de construção SANTA IZABEL
rua Orlando Giraldelli, n° 180 - Jardim Santa Isabel

Martin System
rua Vrgílio Pompeu de camargo, °159 - Jardm Nossa srª de Fátima

Jornal "Página Popular"
rua Benedito Francisco Faria, n° 340 - Remanso Campineiro

Stylu's Blue Confecções
rua Geraldo Ferreira Arriel, n° 512 - Jardim Santa Isabel